quinta-feira, 20 de outubro de 2016

.........


Cold - Yuumei


Devagar,
minhas costas vão sendo
arranhadas pelos
nervosos vestíbulos
de auto-punição
em minhas mãos…
Sempre dormindo,
ocorre meu segredo
mais inconfessável,
o de me punir
pela minha falta
de rumo,
de decisão,
de ação…
Ou seria
uma Súcubo
em toda madrugada
me dando
um carinho?
Ou seria
uma Harpia
em toda madrugada
me dando
um aviso?
Ou seria
uma série
de inconsciente
doentio mergulho
nos meus interiores
oceanos de nulos
múltiplos rumos?
Ou seria
o portão da loucura
se abrindo múltiplo
em meu caminho?
Somente ouço
como respostas
o ventilador a funcionar
e o grilo a cantar
neste escuro quarto
onde deitado estou
em mais uma insone
madrugadora jornada…
O Verão no horário
me perturba,
o calor
masturba meu corpo,
e os danos ficam
bastante expostos
na calçada de meus
fracassos…
Me deito nessa calçada,
ela e fria…
Fria,
aconchegante,
somente minha!
Um perfeito refúgio,
diante da minha
verdadeira casa
e da minha verdadeira rua
e do meu verdadeiro bairro
e do meu verdadeiro município
e do meu verdadeiro estado
e do meu verdadeiro país
e do meu verdadeiro mundo:
minha
indecente
indecorosa
insensata
intraduzível
essência.


Inominável Ser
NA CALÇADA
ONDE A FAMA
NEM É
UM RECONHECÍVEL
NOME




Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: