segunda-feira, 14 de novembro de 2016

A Serpente, A Leoa E A Loba - Canto XI



 Babalon - Yuri Leitch


Babalon me carregou
Até um trono feito de ossos,
Os ossos daqueles que matei
Na terrível batalha que travei
Ao lado Dela,
A Leoa Mais Furiosa
Entre As Leoas.
Sentado naquele trono,
Em um estado entre
O Mais Selvagem Êxtase
E O Mais Tenebroso Furor,
Recebi das Mãos Dela
A Taça com o Sangue
Dos Justos
E dos Injustos
Que tombaram na última
Batalha travada
Em Har Mah Ron.
Com duas mãos,
Minhas duas mãos
Ensanguentadas,
Bebi do Sangue
Na Taça De Babalon.
Bebi do Sangue
De todos aqueles
Que bravamente tombaram
Dos dois lados
Daquela batalha.
Meu próprio sangue
Coroado foi com
Aquele Sacro Sangue
Da Sacra Taça
De Babalon.
Cada um que foi morto
Falou comigo através
Daquele Sangue
Mais Do Que Abençoado
Pela Sanguinária Leoa
Eternamente Rugindo.
As vozes deles
Me deram suas
Dores.
As vozes deles
Me deram suas
Lembranças
As vozes deles
Me deram suas
Vitórias.
As vozes deles
Me deram suas
Derrotas.
As vozes deles
Me deram suas
Presenças.
As vozes deles
Me deram suas
Sentenças.
As vozes deles
Me fizeram
A eles semelhantes…
E me vi morto!
Me vi morto!
Morto!
Decapitado!
Desmembrado!
Degolado!
Perfurado por uma espada
No coração!
Perfurado por uma espada
No crânio!
Perfurado por uma espada
No abdômen!
O crânio rachado
Por uma espada!
O crânio rachado
Por um machado!
O crânio rachado
Por uma maça!
Os olhos perfurados
Por flechas!
A garganta perfurada
Por flechas!
O coração perfurado
Por flechas!
Morto
Uma vez
Em Har Mah Ron!
Morto
Dez vezes
Em Har Mah Ron!
Morto
Cem vezes
Em Har Mah Ron!
Morto
Mil vezes
Em Har Mah Ron!
Morto
Morto
Morto
Morto
Morto
Morto
Morto
Morto
Morto
Morto
Infindas vezes
Em Har Mah Ron!
Bebi infindas vezes
De infindas mortes
Em Har Mah Ron!
Bebi
E naveguei em cada
Honrada morte
No Grande Campo Sangrento
Que É
Har Mah Ron!
Bebi
Na Taça De Babalon,
Que me mostrou ainda
Os destinos de cada
Guerreiro tombado
Na Estrada Maior!
Bebi
Na Taça De Babalon
E corri junto
Com todos eles
Em direção ao
Sangrento Campo Maior!
Bebi
Na Taça De Babalon
E risquei meu nome
Com a eterna espada
D’alma minha
Nos Portões Sagrados
Do Sangrento Campo Maior!
E O Sangue Maior
Sobre Mim
Caiu!
E O Sangue Maior
Sobre Mim
Caiu!
E O Sangue Maior,
Sim,
O Sangue Maior,
Sobre Mim
Caiu!
O Sangue Maior,
O Sangue De Babalon,
A Leoa Guerreira Implacável,
Que por último
Bebi,
Que continuo
A beber
E que eternamente
Continuarei a beber!




Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: