sábado, 5 de novembro de 2016

Um Noturno Cântico De Flores Para Doloridas Almas


Art by Zhang Xiao Bai


Em algum momento,
Em algum monumento,
Em algum firmamento,
Sem nenhum tormento,
Sem nenhum fingimento,
Sem nenhum estremecimento,
A Grande Noite floresce
Como aliviadora de cada agulha
Causadora de dor n’alma.

Mas,
Há estremecimento,
Fingimento
E tormento
Quando a diurna maldição
Chega rompendo os grilhões
Da Mãe Noite,
Trazendo com o sol
Um calor de alegrias
Que não competem
A nenhuma dolorida alma
Em si adotar.

Pois é
No firmamento
Das noturnas angústias,
No monumento
Das noturnas relvas
E no momento
Das noturnas elevações
Que a dolorida alma
Encontra seu verdadeiro
Consolo absoluto
E supremo.

Na Noite,
Na Grande Noite,
Nos Noturnos Jardins
Jazendo Nas Trilhas
Das Trevas:
As flores colhidas pelos
De dolorida alma.

Na Noite,
Na Grande Noite,
Nos Noturnos Campos
Onde Negros Anjos
Tocam Melancólicas
Harpas Quebradas:
As flores nascendo para
Os de dolorida alma.

Na Noite,
Na Grande Noite,
Nos Noturnos Templos
Onde Antigos Deuses
Vestem O Manto
Do Eterno Esquecimento:
As flores dedicadas
Aos de dolorida alma.

Na Noite,
Na Grande Noite,
Nas Noturnas Terras
Onde Loucos Assassinos
E Loucas Vítimas
Se Encontram Unificados:
As flores perfeitas para
Os de dolorida alma.

Na Noite,
Na Grande Noite,
Nas Noturnas Cavernas
Que Bebem Das Obscuras
Luzes Maiores Do Abismo:
As flores gritando pelos
De dolorida alma.

Na Noite,
Na Grande Noite,
Nas Noturnas Esferas
Que Sangram Diante
Da Dança Das Trevas
Que Habitam Toda
A Criação Manifesta
E Imanifesta:
As flores louvando
Aos de dolorida alma.

As flores que caem dos
Jardins Da Deusa Morte.

As flores que caem dos
Jardins Da Deusa Dor.

As flores que caem dos
Jardins Da Deusa Miséria.

As flores que caem dos
Jardins Da Deusa Maldição.

As flores que caem dos
Jardins Da Deusa Desgraça.

As flores que caem dos
Jardins Da Deusa Escuridão.

As flores que caem dos
Jardins Da Deusa Solidão.

As flores que caem dos
Jardins Da Deusa Meia-Noite.

As flores que caem dos
Jardins Da Deusa Madrugada.

As flores que caem dos
Jardins Dos Deuses Obscuros.

As flores que caem dos
Jardins De Lilith.

As flores que caem dos
Jardins De Babalon.

As flores que caem dos
Jardins De Hecate.

As flores que caem dos
Jardins De Omulu.

As flores que caem dos
Jardins Dos Exus.

As flores que caem dos
Jardins Das Pombagiras.

As flores que caem dos
Jardins Dos Malandros.

As flores que caem dos
Jardins Das Malandras.

As flores que caem dos
Jardins De Lúcifer.

As flores que caem dos
Jardins De Satan.

As flores que caem dos
Jardins Do Diabo.

As flores que caem dos
Jardins Dos Demônios.

As flores que caem dos
Jardins Dos Anjos Caídos.

As flores que caem dos
Jardins Dos Verdadeiros Amigos.

As flores que caem dos
Jardins Dos Verdadeiros Familiares.

As flores que caem dos
Jardins Dos Amores Noturnos Inomináveis.

As flores que caem dos
Jardins Dos Inomináveis.

As flores que caem dos
Jardins Do Inominável Desconhecido.

As flores que caem no
Meu Noturno Jardim Abismal.

As flores que caem no
Seu Noturno Jardim Abismal.

Flores que apenas nós,
Filhos Da Noite,
Filhos Da Grande Noite,
Podemos plantar no
Mais profundo abismo
De nossas doloridas
Noturnas almas
Nos Jardins Da Deusa Noite.

Inominável Ser
UM NOTURNO
JARDINEIRO
INOMINÁVEL
DE DOLORIDA
ALMA




Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: