sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

As Ruínas Da Solidão - Nayrha Lee



Aqui nas ruínas do tempo
Fico sentada esperando a alvorada chegar
Enquanto minha triste estrada eu sigo
Sem saber onde que vai dar

Sem a alegria de uma vida gloriosa
Aqui quero repousar o meu corpo
Olhar para este céu sem fim
E ouvir a canção dos ventos, apenas um pouco

Sem saber para onde seguir 
E onde saber chegar
Queria encontrar com a minha alma
Em algum lugar

Guiada pelo coração e pela dor
Vou andando sem temor
Arriscando tudo de mim por esses caminhos tortuosos
Seguindo em frente por destinos dolorosos

Seria eu ou a minha coragem 
Em enfrentar um mundo tão diferente do meu
Seria a minha única vontade
Chegar num lugar tão lindo igual ao seu

Sem saber de onde vem tanta tristeza
Seguro o meu coração gelado entre as mãos com a destreza
De alguém que protege um amor adormecido pelo tempo
Fingindo amar outro alguém nesse contratempo...




Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: