terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Epitáfio - Nayrha Lee



Simplesmente...
Fique em silêncio,
Que a minha dor cessará.
Palavras agora
Destroem a aurora
Que logo acabará.
E minhas lágrimas um dia
Que foram de pura poesia
Dos meus olhos
Versos derramou em demasia.
Não me faça agora chorar
Me deixe morrer
Pois depois da minha lenta morte
Sei por onde caminhar
Sem precisar de você.
Pois em meu coração
Os caminhos são tortos
E as pedras atrapalham
Entre os roseirais mortos.
Veredas feitas de túmulos
Caminhos sem fim
Sempre sem rumo.
Eu me perco lá dentro
Sob as árvores ao vento
Derramando a minha dor na chuva...
Junto ao relento.
Enfim...
Neste infinito e morto jardim
Docemente a morte me chega
E de congeladas brisas
Morre o meu corpo
Sob este luar de eterna beleza.

By: N. Lee





Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: