sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

A Meia-Noite Da Contemporânea Privada Civilizada


Idol Head 4 - Trez

I

A Meia-Noite desta
Civilização moldada sobre
As lamúrias de um
Mendigo crucificado
Está gritando
Entre decapitados.

O novo som de hoje
É o furioso grito
Da Terrestre Agonia,
Estamos morrendo
Sobre Gaia tão
Estuprada.

E não há arrependidos,
Não há remorsos,
Não há piedade,
Estamos nos matando,
Matando a Terra,
Matando tudo.



Idol Head 3 - Trez


II

A Meia-Noite desta
Civilização moldada sobre
Indústrias escravocratas
Dilui cada vez mais
A Razão que escapa
De toda mente.

Saques por todos
Os lados imersos
Em charcos venenosos,
Crimes ocorrendo
A cada hora dos
Quebrados relógios.

Tudo indo embora,
Tudo há de ir embora,
Todos foram embora,
Todos hão de ir embora,
Ficarão apenas os fracos,
Apenas os sacrificados.



Idol Head 2 - Trez


III

A Meia-Noite desta
Civilização moldada sobre
As fezes de uma Revolução
Que não queimou
Todo o planeta
Rebela-Se.

Caindo tudo sobre
Pontes partidas
Ao meio,
Caindo todos em
Fossas abertas
No Abismo.

Temam os bons,
Temam os maus,
Temam os salvadores,
Temam os justiceiros,
Temam os enganadores,
Temam uns aos outros.



Idol Head 1 - Trez


IV

A Meia-Noite desta
Civilização moldada sobre
As mentiras dos lábios
De hábeis pensadores
Marca o Apogeu
Do Dragão Homem.

Pois,
O Humano Fogo
Consumirá toda a face
Deste agonizante podre
Pobre mundo que
A Humanidade assassina.

A Privada está aberta,
A Privada está cheia,
Na Privada cabe mais,
A Privada é infinita,
A Privada agiganta-se,
A Privada Gargalha.

Inominável Ser
A CAMINHO
DE TAL PRIVADA
JUNTO COM
TODA ESTA
HUMANIDADE




Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: