segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Eterna Madrugada Das Condenadas Almas


Tales of Darkness - Patipat Asavasena


Os Eternos Terrores,
com possantes garras
destroçantes de mundos,
agarram as gargantas
das aflitas almas
tremendamente
desesperadas,
desamparadas
e desgraçadas…


Rose grita,
Rosana rasteja,
Rita esbraveja,
Renata vomita.


As almas correm,
as almas doem,
as almas caem
ao longo dos Umbrais
com seus ais,
com seus mais,
com seus menos,
com seus todos,
com seus nadas...


Pedro caga,
Péricles cata,
Paulo rasga,
Patrício esmaga.


O ranger dos dentes,
os gritos de larvas,
os movimentos de pragas,
na marcha das
condenadas almas
atadas aos suplícios
do Fogo
do Anjo do Abismo
e do Veneno
do Demônio do Absinto…


Ana mastiga,
Ângela castiga,
Anita instiga,
Arielle subtrai.


As arrastadas correntes
inquebráveis,
as grandes celas
inescapáveis,
os múltiplos julgamentos
na Névoa,
os infindos sofrimentos
nas Trevas,
os amargos encontros
na Escuridão,
Eterna Madrugada
Das Condenadas Almas…


Renato estupra,
Ronaldo rouba,
Reginaldo sequestra,
Rômulo estrangula


Condenadas Almas
Perdidas…


Elizabeths,
Elianes,
Eduardas,
Elisas…


Condenadas Almas
Proibidas…


Sérgios,
Saulos,
Sílvios,
Silas…


Condenadas Almas
Fodidas…


A minha,
a sua,
a de tudo,
a de todos…


Os Condenados
nos aguardam,
Os Condenados
nos rodeiam,
Os Condenados
nos chamam
e a todo este
Condenado Planeta
para banquetes
nas Condenadas
Mesas…


Mesas onde comeremos,
como Eles comem,
as Fezes
de Um Deus Morto,
as Fezes
do Diabo Esquecido,
as Fezes
do Alto Distante,
as Fezes
do Baixo Onde Estamos…


Preparem-se,
em breve
estaremos juntos
com todos eles
onde a única Luz
é a do brilho
de toda merda
dançante nos densos
ectoplasmas.


Inominável Ser
A CAMINHO
DE TAIS
BANQUETES





Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: