sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Noite Das Feras - Goes Mariano



Vem visitar, impávida e sombria
A noite da floresta secular
Onde a lua impõe sua magia
Como uma hóstia branca sobre um altar

E abrem-se dos braços das raízes
Os fungos e as ervas venenosas
Com cores prateadas de matizes
Enquanto dormem as indefesas rosas

Ouve o uivo que rasga-se à garganta
O poder ancestral da primavera
Que em suas patas loucas nos levanta

Vem se deitar, amor, como na espera
De uma bela e pálida atalanta
Alucinada enfim em frente a fera

Anjos urbanos
@Direitos reservados




Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: