domingo, 28 de maio de 2017

Cale-Se Enquanto O Veneno Age



Para quê o escândalo
Diante do veneno
Mais poderoso em
Tua alma?
Cale a porra da boca,
Caralho!

Por que o medo
Que se manifesta
Com escrotas palavras
De teus lábios nervosos?
Cale a porra da boca,
Caralho!

Em que sentido
É a tua disposição
Em sempre negar
Tuas melhores faces?
Cale a porra da boca,
Caralho!

Em qual plano
Tu tens confiança
Para a exaltação
De tuas insanas sombras?
Cale a porra da boca,
Caralho!

Tu tens tanto receio
De explorar teu abismo
E nele encontrar todos
Os teus Verdadeiros Eus?
Cale a porra da boca,
Caralho!

Tu aplicas toda tua
Disposição em bloquear
As forças de Baixo
Que em ti há?
Cale a porra da boca,
Caralho!

Tu insiste em combater
Todas as tuas Trevas
Casadas com o Caos
Da tua Verdade Interna?
Cale a porra da boca,
Caralho!

Tu és covarde?
Tu és medíocre?
Tu és fraco?
Tu és esmagável?
Cale a porra da boca,
Caralho!

Se entregue...
Jogue fora a segurança...
Quebre tuas correntes...
Agarre tuas espadas...
Cale a porra da boca,
Caralho!

Caia de cabeça
No Oceano Da Serpente
E beba do Veneno
Para morrer agora!
Cale a porra da boca,
Caralho!

Vá em frente
E transborde no mundo
Como um oceano
Em sí mesmo!
Cale a porra da boca,
Caralho!

E ENVENENE!!!

E CALE A PORRA DA BOCA,
CARALHO!!!

Inominável Ser
AMANTE
DO SILÊNCIO
E DA SERPENTE





Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: