segunda-feira, 1 de maio de 2017

Meu Trabalho, Seu Moço, Dona Moça!


Enjoying The Pleasure Of The Night - Fabian Perez


Se tiver de sambar,
Seu moço,
Dona moça,
Eu sambo
Tomando cuidado
Para não quebrar
A ginga que abre
O batuque de lá.

O batuque de lá
Que não é como
O batuque de cá,
Onde o moço
E a moça
Sofrem com os
Olhos vendados
Para a Verdadeira
Malandragem.

Mas,
Não tô aqui
Pra te ensinar,
Seu Moço,
Dona Moça,
Eu tô aqui para
Sambar,
Gingar,
Fumar um cigarrinho,
Beber meu uísque
E observar…

Eu tô na sombra,
Eu tô na fumaça,
Se quiser
Eu te ajudo,
Se quiser
Eu derrubo,
Derrubo se aquele
Ou aquela
Que tu me pede
Para derrubar
Tem um pé fincado
Na maldade de lá
E de cá.

Com medo
Não dá,
Chega perto de mim
Com respeito
E sem fraquejar.

Não sou santo,
Sem me venerar,
A única estrela tá
Lá em cima
E sempre vai sobre nós
Brilhar.

Por isso,
Seu moço,
Dona moça,
É bom saber
Pedir
Porque posso dar
Uma ajudinha.

Por isso,
Seu moço,
Dona moça,
É bom saber
O que pedir
Porque cobro
Aquilo que se pede
E não vou brincar.

Eu sou Malandro,
Não tenta
Me enganar!

Eu sou Malandro,
Não tenta
Mentir!

Eu sou Malandro,
Não tenta
Fingir!

Comigo é olho
No olho,
Comigo é no esquema
Onde vejo o que
Você fez hoje
No dia de ontem
E no dia de amanhã.

Meu trabalho
É estar aqui
Hoje,
Depois de hoje
E antes
De hoje.

Meu trabalho,
Seu moço,
Dona moça,
É sempre estar
A sambar,
A girar,
A beber,
A fumar,
A observar…

E a fazer
A Roda
Funcionar!

SALVE
MALANDRAGEM!!!

SALVE
MALANDRAGEM!!!

SALVE
MALANDRAGEM!!!

SALVE
MALANDRAGEM!!!

SALVE
MALANDRAGEM!!!

SALVE
MALANDRAGEM!!!

SALVE
MALANDRAGEM!!!

SALVE
MALANDRAGEM!!!

SALVE
MALANDRAGEM!!!

Inominável Ser
REPASSANDO
UMA MALANDRA
MENSAGEM




Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: