segunda-feira, 29 de maio de 2017

O Grande Momento No Qual Verdadeiramente Abriremos Os Nossos Olhos


 Śmierć - Jacek Malczewski

Estamos agora na imensa ilusão de que tudo podemos verdadeiramente enxergar. Passamos uma existência física inteira saboreando no almoço e no jantar cada ilusão que se adere à nossa corrupta carnalidade. Contudo, se o corpo de muitos os cega a ponto de fazê-los cronicamente cegos, outros conseguem, pelo menos, libertar-se através da mente e do espírito. Uma mente que mentaliza, pouco a pouco, Grandes Verdades Existenciais. Um espirito que percebe, pouco a pouco, as Grandes Mentiras Materiais. Enquanto alguns se escravizam cada vez mais, outros tentam desesperadamente se libertar… Mas, no fim, todos nós somos cegos em um mundo de brutas ilusões e somente Ela poderá Verdadeiramente nos Libertar… Somente Ela, A Cadavérica… Somente Ela, A Ceifadora… Somente Ela, A Deusa Morte…

Chegando próxima
Como o vôo
De uma astuta
Águia

Chegando silenciosa
Como o caminhar
De uma sutil
Gata

Chegando respeitosa
Como o bater
De uma doce
Brisa

Chegando carinhosa
Como o acariciar
De todas as românticas
Mãos

Chegando voluptuosa
Como os quadris
De todas as sublimes
Dançarinas

Chegando ardente
Como os lábios
De todas as fogosas
Amantes

Chegando neutra
Como as asas
De todos os Livres
Entes

Chegando
Em sua casa
Chegando
Em seu quarto

Chegando
Em seu quintal
Chegando
Em seu terraço

Chegando
Em sua família
Chegando
Em seus vizinhos

Chegando
Em seu trabalho
Chegando
Em sua escola

Chegando
Em sua faculdade
Chegando
Em seu mundo

A Deusa Morte
Não pede
Passagem
E nem autorização

A Deusa Morte
Não traz
Bênçãos
E nem Maldições

A Deusa Morte
Não ergue
Véus
E nem Montes

Ela apenas
Nos Toca
Para que nós mesmos
Ergamos os Véus

Ela apenas
Nos Toca
Para que nós mesmos
Ergamos os Montes

Ela
Nos faz abrir
Os Verdadeiros
Olhos

Ela
Nos faz ver
As Verdadeiras
Paisagens

Ela
Nos faz ter
As Verdadeiras
Compreensões

E a cada um de nós
Deixa a escolha
De continuarmos
Ou não cegos

E a cada um de nós
Deixa a hora
De decidirmos
Ou não aceitar

E a cada um de nós
Deixa a batalha
Para nossa libertação
Ou derrocada

E muitos decidem cair. E muitos decidem se libertar. E muitos não aceitam. E muitos aceitam. E muitos continuam cegos. E muitos verdadeiramente passam a enxergar. E muitos não Compreendem. E muitos Compreendem. E muitos não vêem. E muitos vêem. A escolha é toda humana, a Deusa Morte apenas concede uma oportunidade sem ser boa ou má, Ela longe está destas concepções arcaicas desta Humanidade derrotada. Ela segue com Sua Foice e deixa-nos com a decisão diante do Grande Portal. Muitos atravessam Este Caminho com alegria, paz e harmonia. Muitos não atravessam e para este mundo acabado retornam com muito mais tristezas, guerras e desarmonias. Penas exatas, reta e direta Existencial Justiça gerada por cada escolha, sendo esta livre do determinismo do errado e do correto. São apenas escolhas, as dolorosas humanas escolhas.

Inominável Ser
ENTRE OS MUITOS
QUE ANSEIAM
PELO TOQUE
DA DEUSA
MORTE




Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: