terça-feira, 27 de junho de 2017

Possuindo...


L.Shima

Uma possessa manhã
Cheia de delírios que tornam
A pele escrava dos instintos
Que irrompem em quebras
De mitos forjados pelos
Mimizentos mortos
De todos os tempos

Um possesso meio-dia
Fazendo com que os 
Trajes de Djanira sejam
Mantos de uma loucura
Que envolva o corpo
Em chamas de luxúrias
Sempre bem-vindas

Uma possessa tarde
Causadora de astutas
Aventuras que acentuam
As manobras rubras
Que permitem os absurdos
Que queimam as ranhuras
De tuas unhas em mim

Uma possessa noite
Ardorosa como um vulcão
Explodindo para beijar
A terra dos instintos 
Que ficam silenciados
Pelas horas nas quais
Não podemos trepar

Uma possessa meia-noite
Evocamos Lilith como Mãe
Do que na cama fazemos
Entre lençóis de seda
Que se rasgam
E travesseiros de algodão
Que se molham

Uma possessa madrugada
Abençoada chegada do Abismo
Em nossa cama amada
O Abismo Das Peles
Onde Dagon recita poemas
Sobre a lascívia presente tanto
Nas Luzes quanto nas Trevas

E possuindo
Um ao outro
Executamos o exorcismo
Das barreiras erguidas
Pela cruz
E pelos moralismos
Sobre as carnais moradas

Inominável Ser
POSSUINDO
E SENDO
POSSUÍDO




Reações:

0 Lamentos Finais De Cadáveres: